Skip to content

estrela

A astronomia foi estudada por alguns dos antigos – e as referências do A.T. às estrelas fazem ver que nesses tempos havia sobre os astros boas observações e reflexão. A sua contemplação causava espanto e temor. Vieram de Deus, estão sob o seu império, e só Ele as pode contar (Gn 1.16 – 9.7 – Jr 31.35 – Sl 8.3 – 136.9 – 147.4 – is 40.26). o escurecer e a confusão dos corpos celestes são fenômenos associados com calamidades, tanto no A.T. (is 13.10 – Ez 32.7 – Jl 2.10 – 3.15), como no N.T. (Mt 24.29 – Mc 13. 25 – At 2.19, 20 – Ap 6.13 – 8.10 a 12). A adoração dos astros era uma das formas de idolatria entre os povos, e isso desviou também os hebreus do caminho da Lei (Dt 4.19 – 2 Rs 17.16 – Jr 19.13 – Am 5.26 – Sf 1.5 – At 7.43). Fala-se de Jesus, como sendo a Estrela da Manhã (Ap 2.28 – 22.16). No *veja 13 da epístola de Judas há uma referência ás ‘estrelas errantes’, numa comparação com os cometas. Com respeito a especiais estrelas e constelações *veja Ursa, Órion, Plêiade.