Escreva o que Procura

 

regeneração

Posted on

A palavra traduzida para ‘regeneração’ acha-se somente duas vezes no N.T. (Mt 19.28 – Tt 3.5). o primeiro texto refere-se ao novo estado de coisas, que terá a sua realidade na segunda vinda de Cristo. o outro refere-se à presente vida espiritual do crente, e é considerado como o primeiro dos meios pelos quais a misericórdia de Deus nos salva: (a) a lavagem da regeneração e (b) a renovação do Santo Espírito. Querendo achar a distinção entre (b) e (a), devemos dizer que ‘a’ parece sugerir uma condição de vida em que o Espírito Santo opera a Sua obra de renovação – e, sendo assim, a palavra deverá significar em relação ao presente o que em Mt 19.28 é significado em relação ao futuro. Palavras cognatas se encontram em várias passagens. Em Jo 1.12 e seg. se diz que os crentes são nascidos de Deus – em Jo 3.3 há referência a um novo nascimento, e em 3.5 a ser o cristão ‘nascido da água e do Espírito’. Na 1ª epístola de João há vários sinais que caracterizam aquele que é nascido de Deus (2.29 – 3.9,10,14 – 5.1,4,18). outras frases paralelas são: ‘uma nova criação’ (2 Cr 5.17), ‘passou da morte para a vida’ (Jo 5.24), e ‘filhos de Deus’ (1 Jo 3.10). o conceder Deus vida é um fato que se passa secreta e ocultamente entre Deus e a alma – mas o nascimento é visível a todos. Devemos, pois, cuidadosamente distinguir entre a implantação de uma vida espiritual por mercê de Deus, e o fato de vir à luz (nascimento) essa vida para observação humana. o termo ‘regeneração’ em Tt 3.5, e as palavras de Jesus ‘quem vem das alturas’ (Jo 3.31) descrevem a natividade oatim nativitas), e não a geração (latim, generatus). A alma novamente gerada é novamente nascida, mas renascimento oatim, renatus) pressupõe sempre nova geração (latim, regeneratio). o Espírito Santo, que concede vida pela Palavra (Tg 1.18) é, também, agente divino do novo nascimento (Jo 3.3,5,6,8, nascido de novo, nascido do Espírito), porque é Ele que nos une à comunidade espiritual em que a nossa vida deve crescer (At 2.47: ‘acrescentava-lhes o Senhor’). Considerando as coisas do lado terrestre, a alma novamente nascida entra na corporação visível dos cristãos pelo batismo (At 2.41), naquela esfera em que a sua vida que já existia, deve crescer e operar. Desta maneira, do lado espiritual, o Espírito Santo, e do lado temporal a ordenação do batismo, são considerados como introdutórios de uma nova vida com relação à obra espiritual e temporal da igreja. Estes dois modos podem ser coincidentes ou separados, porque o nascimento do Espírito não está ligado ao tempo do batismo. A regeneração, quer como nova geração, quer como novo nascimento, deve cuidadosamente distinguir-se da conversão. A regeneração é obra divina – a conversão é a correspondente resposta do homem a essa operação. É a volta da alma para Deus, como resultado do dom da vida. Converter-se alguém é, na verdade, voltar-se para Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *