Skip to content

A parábola das dez virgens

MATEUS 25: 1-13

25: 1 Então o reino dos céus será ou é comparado à parábola das dez virgens que foram com suas lâmpadas ao encontro do noivo. 25: 2 Cinco delas eram sábias e as outras cinco virgens eram loucas. 25: 3 As virgens insensatas, que levaram suas lâmpadas, não levaram azeite; 25: 4 Mas os sábios levaram azeite em seus vasos e em suas lâmpadas. 25: 5 E depois que o marido estava muito tarde, todos eles acenaram com o sono e adormeceram. 25: 6 E justamente à meia-noite ouviu-se um grito: Aí vem o noivo; Saia para cumprimentá-lo! 25: 7 Então todas essas virgens se levantaram e limparam suas lâmpadas. 25: 8 E as insensatas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite; Porque as nossas luzes vão se apagar 25: 9 Mas as virgens prudentes responderam e disseram: Para que não falhem, vá até aqueles que vendem óleo e compre para você. 25:10 Mas quando eles estavam para comprar, o homem veio; e os que estavam preparados foram com ele ao casamento; e a porta se fechou. 25:11 Então as outras virgens loucas vieram e exclamaram: Senhor, Senhor, abre-nos. 25:12 Ele, porém, respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço. 25:13 Observe agora, pois você não sabe o dia ou a hora em que o Filho do Homem virá.

Reflexão:

O tema principal dessa parábola é a necessidade de estarmos sempre preparados como filhos de Deus para a vinda do Senhor Jesus Cristo do céu, para levá-los às nações e a entrada do clima no reino eterno. Identificar as dez virgens, cinco das quais são sábias e cinco tolas, é a chave para esclarecer o propósito da parábola. Os cinco sábios representam aqueles que fazem a vontade de Deus enquanto esperam pelo noivo, de acordo com o mandamento do Senhor Jesus Cristo, e os cinco tolos são aqueles que não estão preparados para a vinda do Senhor, porque permanecem firmes. por não fazer a vontade de Deus.

Segundo o Evangelho de Mateus, esta parábola vem após a mensagem do Senhor Jesus Cristo sobre o fim dos tempos, daí a importância de estar preparado na oração e na devoção pelo seu trabalho em antecipação à sua chegada. É assim que ele diz em Lucas 21: 34-36 “Mas cuida para que o teu coração não se oprima pela gula e pela embriaguez, nem pelas angústias da vida, para que esse dia não chegue repentinamente. Porque cairá como uma armadilha sobre todos os habitantes da face da terra. Portanto, esteja sempre alerta e ore para que você seja considerado digno de escapar de tudo o que vai acontecer e se apresentar diante do Filho do Homem ”; Por isso, Deus nos chama a estar atentos, a pedir sempre para fazer a sua vontade, porque ele cairá como uma armadilha sobre os que habitam a face da terra.

Muitas pessoas na Igreja não estão muito cientes dos ensinamentos de Tito 2: 12-13 ”e ensinam que nós, renunciando à infidelidade e aos desejos mundanos, vivemos nesta época sóbria, justa e divina, esperando a bendita esperança e o glorioso manifestação. . do nosso grande Deus e Salvador Jesus Cristo ”, que nos exorta a ter esperança na bendita esperança; Isso é produzido pelo Espírito Santo, com sabedoria e revelação, é dado pela graça, não podemos perder de vista que não temos uma cidade permanente sem aquele que vem.

Os detalhes do casamento, a procissão do casamento, as lâmpadas, são arranjados de acordo com os costumes dos casamentos judaicos na época de Jesus, para o Ocidente a celebração de casamentos dessa maneira não é tão familiar. Mas vejamos outros detalhes da parábola, as tolas não conseguiam óleo suficiente para suas lâmpadas, eram descuidadas, mas como o homem estava atrasado, elas acenaram com a cabeça e adormeceram; Eles confiavam em si mesmos e pensavam que tinham organizado tudo, não eram cuidadosos com as instruções para os preparativos do noivo.

O Senhor Jesus Cristo na seção da tentação que habitou no deserto nos ensina que a força espiritual vem por meio do pão de cada dia, a palavra de Deus, mas se acreditarmos que fomos à igreja no domingo, e o que recebermos nos sustentará até no dia seguinte. o tempo não prepara nossa mente e coração para os dias da semana, e não podemos suportar a tentação; embora todas as virgens tenham adormecido na parábola, que é enfatizada em sua preparação para o casamento; É exatamente isso que nosso Salvador nos chama para comermos diariamente o pão da vida, para podermos resistir, suportar, esperar com paciência até que nosso Senhor e Salvador venha do céu, com seus anjos em chamas.

Quando os tolos perguntaram aos sábios sobre o azeite, e eles lhes disseram para irem às compras, não é que fossem egoístas, é que estavam pensando em sustento, isso nos ensina que a salvação é individual, não em grupo; Todo cristão é responsável por suas ações e, se recebeu a palavra de Deus pela graça, não pode subestimar o dom da salvação, mas terá as consequências de rejeitar esta grande salvação.

Quando nosso Salvador vier, muitos dirão abra para nós, abra a porta para nós, o Senhor responde que eu não os conheço. Se acreditarmos que, porque vamos à igreja várias vezes na semana, ou se ainda somos servos da igreja local, teremos acesso garantido ao reino eterno, estamos errados, o que Deus quer é que façamos a sua vontade . , em corpo e espírito, como o texto diz claramente no Sermão da Montanha, em Mateus 7: 21-23 “Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus; a vontade de meu Pai no céu. Naquele dia, muitos me dirão: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em Teu nome, e em Teu nome expulsamos demônios, e em Teu nome fizemos muitos milagres?’ Mas digo claramente: “Nunca te conheci. Afaste-se de mim, seu perverso!

Fazer a vontade de Deus é que muitos não queiram dar o braço para virar, pois o inimigo enganou seus corações em determinado momento da vida cristã e os fez acreditar que o que Deus quer é que façamos o que nossa teimosia coração quer. . o tempo todo, mas Deus, nosso Pai Celestial, sabe que essa é a única coisa que realmente nos convém, pois sempre quer nos fazer o bem. Devemos passar pelo Getsêmani, gritar de agonia, para que a teimosia do coração seja substituída pela obediência, que nos trará alegria em Deus. Fazer a vontade de Deus é um processo para toda a vida como cristãos, mas certamente Deus cumprirá todas as belas promessas que fez àqueles que o amam.

Citações para meditação:

Mateus 26: 40-41

26:40 Ao chegar aos seus discípulos, encontrou-os dormindo e disse a Pedro: Por que você não pôde vigiar comigo nem uma hora?

26:41 Desperte e ore para não cair em tentação. O espírito está realmente disposto, mas a carne é fraca.

Marcos 14:36

E ele disse: Aba, Pai, tudo te é possível; tire esta xícara de mim; mas não o que eu quero, mas o que você.

1 Pedro 4: 7

Mas o fim de tudo está próximo; portanto, seja sóbrio e vigie em oração.

1 Pedro 5: 8

Esteja sóbrio e tenha cuidado; porque o seu adversário, o diabo, como leão que ruge, anda por aí procurando alguém para devorar;

Lucas 18: 1

Jesus também contou uma parábola sobre a necessidade de orar sempre e não desanimar.

Bom conselho: leia Mateus 24 e 25