Escreva o que Procura

 

Mateus 9

Posted on

CAPÍTULO 9 (31 d.C.) JESUS CURA UM HOMEM PARALÍTICO , entrando no barco, passou à outra margem e chegou na Sua Própria cidade (Cafarnaum).

2 E, eis que, trouxeram-Lhe um paralítico (paralisado), deitado em uma cama. E, vendo Jesus a Fé deles (a ação da Fé), disse ao paralítico: Filho, tem bom ânimo; teus SÃO MATEUS 9:3 pecados te são perdoados (a enfermidade foi causada pelo pecado).

3 E eis que alguns dos Escribas (peritos na Lei de Moisés) diziam entre si (murmuravam entre si mesmos): Ele blasfema (não O reconheceram como Senhor ).

4 E conhecendo Jesus seus pensamentos disse (revelado a Ele pelo Espírito): Por que pensais mal em vossos corações? (Incredulidade!)

5 Pois o que é mais fácil? Dizer ao paralítico: Teus pecados te são perdoados, ou: Levante-te e anda? (O pecado original e o resultado correspondente, a enfermidade.)

6 Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na Terra autoridade para perdoar pecados (proclama Sua Deidade), (disse então ao paralítico:) Te levanta, toma a tua cama e vai para tua casa (poder para perdoar pecados e curar).

7 Então ele se levantou (a ação física de um resultado espiritual) e foi para sua casa.

8 E a multidão, vendo isso (a cura do homem), maravilharam-se, e glorificaram a Deus, que dera tal poder aos homens (as multidões ainda não entendiam que Ele era O Messias). O CHAMADO DE MATEUS

9 E Jesus, passando dali, vir um homem, que estava assentado no banco de tributos públicos (Mateus era coletor de impostos — um Publicano), o qual se chamava Mateus (o Espírito o dirigiu) e (Jesus) disse-lhe (a Mateus): Segue-Me (chamado a ser um dos Doze). E levantando-se (imediatamente), O seguiu. ‘

10 E aconteceu (depois de alguns dias) que, estando Ele em casa assentado à mesa (um jantar na casa de Mateus), eis que, muitos dos Publicanos(coletores de impostos) e pecadores que tinham vindo, sentaram-se junto à mesa com Jesus e Seus Discípulos (em Seus termos, e não nos termos daqueles).

11 E vendo isto os Fariseus (observavam isto um pouco mais tarde), disseram a Seus Discípulos: Por que come o vosso Mestre com os Publicanos e pecadores? (Autojustiça.)

12 E Jesus ouvindo isso (um momento mais tarde), disse-lhes (a Seus Discípulos): Os sãos não precisam de médico, mas sim, os doentes (Ele veio para os pecadores, os quais inclui a todos).

13 Ide porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício (o guardar os rituais, por exemplo, sacrifícios, não salvara; o pedir a misericórdia sim o fará). Porque não vim para chamar os justos (os que confiam em si mesmos com auto-justiça; auto-justificados), mas os pecadores ao Arrependimento. O JEJUM

14 Então os Discípulos de João (João agora estava na prisão) se achegaram a Ele dizendo: Por que nós e os Fariseus, jejuamos muitas vezes, e os Teus Discípulos não jejuam? Jejuavam duas vezes por semana.)

15 E Jesus lhes disse (introdução do Novo Pacto): Podem os filhos, que estão nas bodas, andar tristes enquanto o Esposo está com eles? (Jesus é o Noivo, não era tempo de jejuar.) Mas dias virão, em que lhes será tirado o Esposo (Morte, Ressurreição, e Ascensão de Cristo), e então jejuarão (o jejum se aplica quando há algo mau que se precisa consertar, da qual a Vinda de Cristo resolverá).

16 Ninguém põe remendo de pano novo (o Pacto Novo) em vestes velhas fo Pacto Antigo), porque tal remendo rompe as vestes (um emplastro), e se faz pior a ruptura (ao retornar à Lei piorará a situação; a Cruz é o Novo Pacto).

17 Nem se põe vinho novo (o Novo Pacto) em odres velhos (vasilhame de couro); aliás rompem-se os odres (o vinho novo parte o couro), o vinho se derrama (ao retornar à Lei frustra a Graça [GlI. 2:21]), e se perdem (a Lei destrói a Graça) os odres (os couros); mas o vinho novo se põe em odres novos (couros novos), porque assim, juntos, ambos se conservam (o Pacto Novo pode funcionar somente pela Fé [couros novos] e não pelas obras da Lei). OS MILAGRES

18 Falando Ele essas coisas (do tema do Versículo anterior), eis que veio um Principal (Jairo), e O adorava (como Senhor e Messias), dizendo: Minha filha acaba de morrer (está moribunda); mas vem, impõe-lhe a Tua Mão sobre ela, e viverá.

19 E Jesus, levantando-se, seguiu-o (imediatamente), junto com os Seus Discípulos.

20 E eis que (uma interrupção) uma mulher que padecia de um fluxo de sangue (no físico e cerimonialmente [Le. 15:25] provavelmente de uma desordem feminina) havia doze anos, chegando-se por detrás, tocou a orla (a borda) da Sua Veste (uma borda azul e branca usada nas quatro pontas da roupa superior [Nm. 15:37-41]),

21 Porque dizia Cori sigo (já que ela não podia conseguir uma audiência privada): Se tão somente eu tocar Sua Veste, serei curada (sua Fé).

22 E Jesus, voltando-se (respondeu a seu toque) e olhando-a (requereu um momento para encontrá-la), disse: Confia (não te assuste) Filha (uma mudança da relação de uma “mulher” à de uma “filha”), tenha ânimo, a tua Fé te salvou (se Ele não tocar a ti, você pode tocar Nele). E a mulher foi curada imediatamente (a tradição diz que se chamava Verônica).

23 E chegando Jesus à casa do Principal (Jairo, chefe da Sinagoga), e, vendo os tocadores de flautas (pessoas que eram pagas para lamentar, como durante aquele tempo era costume; pois já a menina estava morta), e o povo em alvoroço (que fazia lamentação pela morte da menina),

24 Disse-lhes: Retirai-vos (saiam do quarto onde está a menina), que a menina não está morta, mas dorme (não seguirá morta). E riram-se Dele (sabiam que a menina havia morrido, e concluíam que Ele não poderia fazer nada).

25 E, logo que o povo foi posto para fora (não se foram silenciosamente), Jesus entrou (Ele não entraria até que os céticos saíssem) e pegando-a pela mão, a menina se levantou (Ele a ressuscitou dos mortos; a Vida tocou a Morte; ninguém morre nem permanece morto em Sua Presença).

26 E saiu esta notícia por toda aquela Terra (por toda parte de Israel e até mais além). OS CEGOS CURADOS

27 E partindo Jesus dali (deixou a casa de Jairo), seguiram-No dois cegos, que clamando diziam: Tem misericórdia de nós (um gemido o qual Ele sempre responde), Filho de Davi (o título Messiânico).

28 E, tendo chegado à casa (provavelmente a casa de Pedro), se aproximaram Dele os cegos (sem lugar a dúvidas eles ouviram que Ele tinha ressuscitado os mortos); e Jesus disse-lhes: Credes vós que eu possa fazer isto? (Ele SÃO MATEUS 9:38 requereu somente à Fé.) Disseram-lhe eles: Sim, Senhor .

29 Então, tocou os olhos deles (a Luz tocou as Trevas), dizendo: Conforme a vossa Fé, seja vos feito (a Lei da Fé).

30 E os olhos deles foram abertos (instantaneamente). E Jesus lhes repreendeu (fortemente) dizendo: Olhai que ninguém o saiba (sua fama tinha crescido até tal ponto que Israel logo clamaria para lhe fazer Rei, mas por razões mal intencionadas).

31 Mas tendo eles saído, divulgaram a Sua fama por toda aquela Terra (pelo menos se estendia a Sua fama e não a fama deles). O HOMEM MUDO CURADO

32 E, retirando-se eles (muito provável da casa de Pedro), eis que, trouxeram-Lhe um homem mudo e endemoninhado (um espírito de demônio tinha causado a mudez).

33 E, expulso o demônio (espírito demoníaco), o mudo falou; e a multidão se maravilhou, dizendo: Nunca foi visto algo semelhante em Israel (os espíritos de demônios são a causa de muitas coisas).

34 Mas os Fariseus diziam (o grupo religioso mais forte em Israel, que ficaram amargamente contra Cristo): Pelo príncipe dos demônios (pelo poder de Satanás) Ele expulsa os demônios (espíritos demoníacos).

35 E percorria Jesus por todas as cidades e aldeias, ensinando (que explica a Verdade) nas Sinagogas deles, pregando (que proclama a Verdade) o Evangelho do Reino (as Boas Novas), e curando todas enfermidades e moléstias entre o povo (“pregar, ensinar, e curar” é a confirmação do Evangelho). A NECESSIDADE DE OPERÁRIOS

36 E, vendo as multidões, teve grande compaixão (tinha grande compaixão e simpatia), porque andavam desgarradas e espalhadas como ovelhas que não têm pastor (não havia liderança espiritual).

37 Então, disse aos Seus Discípulos: Na verdade a Seara (almas que salvar) é realmente grande, mas poucos são os operários (não há muitos Pregadores da Justiça);

38 Rogai (interceder), pois, ao Senhor da Seara (Cristo é o Senhor ), que mande operários para a Sua Seara (a colheita de almas é “Dele“e tem que ser colhida à Sua maneira).

Nota: A explicação do versículo está entre parênteses (), inicia a explicação (explicação), continua o próximo verso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *