Skip to content

Josué Capítulos

Josué

(em hebraico, ספר יהושע, Sefer Yehoshúa) é o primeiro livro do Nevi’im – a segunda das três partes em que o Tanach é dividido – e o sexto livro do Antigo Testamento . Ele está localizado entre Deuteronômio (último livro do Pentateuco), que termina com a morte de Moisés às portas de Canaã e o Livro dos Juízes .

Livro de JosueLivro de Josue
Josue 1Josue 13
Josue 2Josue 14
Josue 3Josue 15
Josue 4Josue 16
Josue 5Josue 17
Josue 6Josue 18
Josue 7Josue 19
Josue 8Josue 20
Josue 9Josue 21
Josue 10Josue 22
Josue 11Josue 23
Josue 12Josue 24

Quem foi Josué?

O livro narra a entrada dos israelitas na Terra Prometida sob a liderança de Josué, e de servir a Deus na terra.2 Ele leva o nome do homem que sucedeu a Moisés como o líder das tribos hebraicas. O livro de JOSHUA descreve a conquista da Terra Prometida como resultado da ação conjunta de todo o Israel. As campanhas seguem uma após a outra, em meio às maiores maravilhas. Josué – o único chefe de todas as tribos – encoraja o povo e os leva à vitória. A passagem dos israelitas provoca o terror de seus inimigos, e os cananeus são consagrados ao extermínio total.

Uma vez que o território é conquistado, Josué passa a distribuí-lo entre os israelitas. Eles indicam os limites atribuídos a cada tribo. Como complemento, ele lista as cidades de refúgio, cap. 21 dá uma lista das cidades levíticas. O final do Livro narra o retorno das tribos da
Transjordânia, apresenta o testamento espiritual de Josué e preserva uma antiga tradição sobre a assembléia de Siquém e sobre a sagrada aliança celebrada entre as tribos.

Uma primeira leitura deste livro deixa a impressão de que os israelitas, sob a liderança de Josué, conquistaram o território cananeu de forma rápida e total. Porém, uma análise mais cuidadosa do texto mostra que a conquista foi incompleta, que alguns grupos agiram por conta própria e que houve alguns contratempos. Além disso, a aliança com os gibeonitas indica que nem todos os cananeus foram exterminados.

Essas reservas são acentuadas se outros textos bíblicos forem levados em consideração, em particular o início do livro dos Juízes. Pela comparação, parece que
a “conquista” foi um processo lento e difícil, no qual cada tribo lutou por seu próprio território e muitas vezes foi derrotada. Somente na época de Davi os
israelitas finalmente conquistaram o país de Canaã.

Parece claro, então, que o livro de Josué apresenta um quadro idealizado e simplificado de uma realidade histórica muito mais complexa. Esse fato é explicável porque a história quer se tornar um suporte para um ensino. A sua intenção é mostrar Deus agindo na história, para entregar ao seu Povo a Terra que prometeu aos Patriarcas. Ao mesmo tempo, os relatos expressam a interpretação que Israel deu de sua própria existência: sua entrada em Canaã não havia sido uma obra dos homens, mas de Deus.

O Livro de Josué fornece uma visão geral das campanhas militares para conquistar a área da terra que Deus havia prometido. Após o êxodo do Egito e os quarenta anos subsequentes vagando no deserto, a nação recém-formada está agora pronta para entrar na Terra Prometida, conquistar os habitantes e ocupar o território. A descrição que temos aqui nos dá detalhes abreviados e selecionados de muitas das batalhas, bem como a forma como a terra foi conquistada e a forma como foi dividida em áreas tribais.