Skip to content

especiarias

os antigos tinham a maior parte das especiarias que hoje conhecemos, e apreciavam-nas muito. Serviam-se delas para temperar a carne (Ez 24.10), para dar sabor agradável aos seus vinhos (Ct 8.2), para perfumar pessoas e camas (Et 2.12 – Sl 45.8 – Pv 7.17), e para preparar os mortos (2 Cr 16.14 – Jr 34.5 – Mc 16.1). o negócio das especiarias era cuidadosamente estimulado e protegido, sendo largamente sustentado por meio de caravanas, que viajavam através do deserto da Arábia, e ao longo da costa da Palestina até ao Egito, indo ainda mais adiante (Gn 37.2õ). Muitas especiarias vinham, para a Palestina, da india e da Pérsia – mas as de uso comum provinham principalmente do próprio pais, como o bálsamo de Gileade, a mirra e o nardo, embora estas substâncias tenham mais o caráter de perfumes do que propriamente o de especiarias.