Skip to content

enoque

1. Filho mais velho de Caim (Gn4.17), do qual deriva o nome da primeira cidade mencionada na S a Escritura. 2. ‘o sétimo depois de Adão’ (Jd 14), pai de Matusalém na linha de Sete (Gn 5.1 a 24). Diz-nos a Bíblia que ele ‘andou com Deus’ (Gn 5.22), expressão que denota comunhão com o Senhor (Gn 6.9): cp. com Mq 6.8 e Ml 2.6. E continua a dizer-nos a Escritura que ele ‘já não era, porque Deus o tomou para si’ uma frase enigmática, que foi interpretada pelo autor da epístola aos Hebreus da seguinte maneira: ‘Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara’ (Hb 11.5). Uma posterior tradição judaica atribui a Enoque a invenção da escrita, da aritmética, e da astronomia, fazendo dele o recipiente de muitas visões e revelações. Por esta razão formou-se em volta do seu nome uma vasta literatura apocalíptica, sendo a mais notável obra que existe, o etiópico ‘Livro de Enoque’, que foi escrito no século ii, ou século i a.C. Este livro apócrifo é citado por Judas nos vers. 14 e 15. (*veja Apócrifos (Livros).