Escreva o que Procura

 

1 Timóteo Capítulos

Posted on

1 Timóteo

A Primeira Epístola a Timóteo é uma carta pastoral do Novo Testamento que forma um grupo homogêneo com a Segunda Epístola a Timóteo e a Epístola a Tito.. Seu estilo e vocabulário são diferentes dos outros escritos paulinos, então a maioria dos teólogos considera que eles não foram escritos pelo apóstolo Paulo ou que não foi ele mesmo quem os deu sua forma literária, mas alguns de seus discípulos. A primeira carta ou epístola a Timóteo tem uma abordagem ética, a partir da qual faz recomendações práticas para a vida saudável da Igreja e de seus membros. Além disso, ele expressa preocupação com as conversas e discussões intermináveis ​​de falsos médicos que se desviam das palavras de Jesus Cristo, “eles estão cegos pelo orgulho e não sabem de nada.” A carta é fundamentalmente doutrina (ensino) de práticas cristãs.

Livro de 1 Timóteo
1 Timóteo 1
1 Timóteo 2
1 Timóteo 3
1 Timóteo 4
1 Timóteo 5
1 Timóteo 6

Quem foi o primeiro de Timóteo?

Paulo escreveu a Timóteo para encorajá-lo em sua responsabilidade de supervisionar o trabalho da igreja de Éfeso e possivelmente de outras igrejas na província da Ásia (1 Timóteo 1: 3). Esta carta estabelece a base para a ordenação de presbíteros (1 Timóteo 3: 1-7) e fornece um guia para pessoas comuns dentro da administração da igreja (1 Timóteo 3: 8-13). Em essência, 1 Timóteo é um manual de liderança para a organização e administração da igreja.

Esta é a primeira carta que Paulo escreveu a Timóteo, um jovem pastor que havia sido de grande ajuda para Paulo em seu trabalho. Timóteo era grego. Sua mãe era judia e seu pai grego. Paulo era mais do que apenas um tutor e líder para Timóteo, ele era como um pai para ele e Timóteo era como um filho para Paulo (1 Timóteo 1: 2). Paulo começa a carta exortando Timóteo a ficar atento a falsos mestres e falsas doutrinas. No entanto, grande parte da carta trata da conduta pastoral. Paulo instrui Timóteo na adoração (capítulo 2) e no desenvolvimento de líderes maduros para a igreja (capítulo 3). A maior parte da carta trata da conduta pastoral, advertências sobre falsos mestres e a responsabilidade da igreja para com os membros pecadores, viúvas, anciãos e escravos. Ao longo de toda a carta,

As cartas dirigidas a Primeiro Timóteo e Tito formam um grupo homogêneo dentro da coleção de escritos paulinos. Seus destinatários eram dois colaboradores próximos de Pablo, que precisavam de diretrizes concretas sobre a organização e o governo das comunidades que ele lhes havia confiado, pelas quais recebem o título de “Cartas Pastorais”. Além disso, todos os três são escritos no mesmo teor, combatem os mesmos erros e refletem um estágio mais evoluído na organização interna das comunidades cristãs. Mas, em vocabulário e estilo, essas cartas diferem marcadamente das outras atribuídas ao apóstolo. Isso sugere que não foi ele mesmo quem lhes deu sua forma literária, mas que foram escritos por um de seus
discípulos.

O PRIMEIRO DE TIMÓTEO, que Paulo chama afetuosamente de “nosso irmão e colaborador de Deus no anúncio da Boa Nova de Cristo” (1 Tes. 3.2) contém uma série de recomendações práticas sobre a necessidade de preservar e transmitir fielmente a tradição apostólica, sobre o critérios que devem reger a eleição dos ministros da comunidade e sobre as obrigações de Timóteo no que diz respeito às várias categorias de fiéis: velhos e jovens, viúvas, sacerdotes e escravos. Em particular, Paulo instila em seu discípulo a necessidade de combater aqueles que ensinam “doutrinas estranhas” e o exorta a praticar a piedade e a abnegação pastoral, a permanecer “imaculado e irrepreensível até a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo”.